Gostou da nova atração da Disney? Quer entrar no mundo de Auradon? Faça parte desse mundo mágico, seja herói, vilão, princesa, bruxa ou o que quiser!
 
FAQInícioMembrosGruposPortalRegistrar-seConectar-seBuscarCalendário

Compartilhe | 
 

 FLOODANDO À TOA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Malévola
avatar
Administrador

Administrador
Mensagens : 13
Data de inscrição : 06/10/2015

MensagemAssunto: FLOODANDO À TOA   Qui Jul 28, 2016 3:18 pm

FLOOD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://descendentes-rpg.forumeiros.com
Saori Yuu Aizen
avatar
Afilhado da Cinderela

Afilhado da Cinderela
Mensagens : 3
Data de inscrição : 02/09/2016

MensagemAssunto: Re: FLOODANDO À TOA   Sex Set 02, 2016 11:47 am

POÇÃO OPENMINDED

LOCAL: Masmorras

MATÉRIA: Poções

PROFESSOR: Jackie Lovette Pylae

CASA: Corvinal





Saori acordou cedo naquela manhã. Era o primeiro dia de aula do quarto ano. A festa da Raven havia sido muito proveitosa e havia estimulado o restante da turma a ir as aulas. Ela até tinha ganho uma pena-de-repetição-rápida, que com certeza seria muito útil durante o ano. Espreguiçou-se em sua cama e foi surpreendida pelo seu crupe Ginsei, que significava "Olhos Prateados" - o nome surgiu na noite em que ela ganhou o bichinho, havia uma lua cheia no céu que fora refletido no olhar que ele deu à Saori pela primeira vez - ou como ela carinhosamente o chamava...

__Gin! Que bom dia mais gostoso! _falou em meio às lambidas recebidas e observou o rabo bifurcado abanando de alegria para ela. Ele era um filhote, por isso ainda tinha, mas logo precisaria levá-lo ao veterinário para cortar sua cauda. Balançou a cabeça espantando aquele pensamento e sorriu para seu mais novo e fiel companheiro __Vai me acompanhar até a aula, Gin? Vai?

Ela se levantou, vestindo o uniforme de Hogwarts, com a capa ravina a lhe cobrir, foi até o banheiro lavando bem o rosto e escovando os dentes. Forçou um sorriso ante o espelho para conferir se estava tudo em ordem com eles. As longas madeixas dançavam numa cor entre o azul, o roxo e o verde e ela as deixou soltas. Retornou ao dormitório, pegou a mochila e de dentro dela retirou seu horário, que havia recebido dias antes: Poções, era a primeira aula. Desceu as escadas em espiral, e atravessou a aldrava de bronze, com Gin em seu encalço. Afinal, para começar bem o dia precisava comer.

Sentada à mesa da Ravenclaw, Saori se serviu de leite quente com chocolate e pão com requeijão. A cada mordida que dava no pão, retirava um pedaço para Gin que sentara-se ao seu lado. Por sorte, era comum ver animais circulando ali. Pegou seu livro de poções, vendo se havia pego o material certo para a aula que teria, folheou-o rapidamente e conferiu o glossário ao final dele, com um meio sorriso: "Sim, está certo... Agora é só ir pra aula!", pensou ela, enquanto devolvia o material à mochila. Levantou-se ainda mastigando o último pedaço, enquanto seu fiel companheiro imitava-lhe o gesto com o último pedaço recebido e seguiram até a masmorra.

Pararam à porta da sala, havia um cão segurando um caldeirãozinho vazio. Olhei para Gin que o encarava e antes de cumprimentar o seu "recepcionista" virou-se para o amigo:

__Gin, se quiser, pode voltar ao dormitório, maaaaaaas, se quiser ficar aqui e me esperar, tem que se comportar e não provocar, nem arranjar briga com o amiguinho... Fui clara?_ o crupe encarou sua dona, com aquele leve brilho prateado no olhar e sentou-se em posição de guarda, acatando suas ordens e recomendações.

Contente, ela fez um carinho no topo da cabeça dele e entrou, agradou o cão com caldeirão (Sebastian), e guiou seus passos para uma carteira na primeira fila. Retirou alguns pergaminhos da mochila, junto com um bonito estojo azul e bronze, de onde retirou a pena-de-repetição-rápida verde-ácido que ganhara e ela já havia batizado de Hane - que significava pena. "Ohhh que original, Saori!", ela mesma pensou quando nomeou - molhou a ponta da mesma na língua e pousou-a em pé sobre o pergaminho, aguardando as ordens. Observou a loira (Jackie) sentada à sua frente na mesa, aguardando com certa paciência. Assim que sua turma estava completa, a mulher se levantou e iniciou sua apresentação e sussurrou para o seu objeto mágico:

__Hane, anote tudo o que a professora disser.__ a plumagem estremeceu de leve como que acatando o que lhe fora dito e começou a rabiscar rapidamente.

"Primeiro dia de aula, que dia mais feliz!"

__Hane, risca isso! É pra colocar só o conteúdo da aula e não as suas emoções.__ com um bico, observou a pena riscando "que dia mais feliz", e assim continuar seu relato, fazendo a japonesinha se atentar à fala da docente.

Saori não conseguiu segurar um risinho quando ela mencionou que o cachorro também era professor, corrigindo-se em seguida, e rindo mais um pouco. Para a garota de cabelos coloridos, era quase que normal, considerar um animal como pessoa, ela era assim e fizera o mesmo com seu crupe. Uma palma ecoou ao tempo em que a docente ordenou ao seu companheiro canino para fechar a porta. Um aceno da varinha da loira, um lampejo e PUF! O material a ser usado na aula surgiu nas bancadas.

A garota de cabelos azuis analisou cada objeto que estava diante de si, pegou um a um nas mãos e trouxe-os para perto de seus olhos, começou com a faca de cortar ervas, era bem diferente das outras, lembrava mais um punhal. Deixou-a de lado, pegou o ralador, pousou a ponta do indicador direito sobre a lâmina, como se conferindo se o mesmo ralaria o ingrediente que precisasse, devolveu-o à bancada e repetira o gesto com todo o restante.

Sebastian, o cachorro latiu, indicando que ainda estava com seu pequeno caldeirão vazio, e foi quando a srta. Pylae se pronunciou sobre os celulares. Piscou algumas vezes, e um pensamento lhe cruzou a mente: "Será que eu trouxe o meu?", começou a se apalpar, procurando o mesmo e nada encontrou em seus bolsos. Pegou sua mochila, que estava dependurada na cadeira e olhou nos bolsos, encontrando-o debaixo de alguns livros e desligado. Deu de ombros, caminhando até onde deveria depositar o mesmo e colocou ali, acompanhando com o olhar seus colegas irritados por ter que fazer isso. Arqueou a sobrancelha para o aviso que a mulher dava ao cão.

Suspirou e a loira então, pegou uma bacia de madeira mostrando com o que trabalhariam, segundo ela, eram ingredientes "simples". Sao olhou para o que havia ali e um ponto de interrogação surgiu em sua face...

__Mas o quê?__ delicadamente pegou um dos ingredientes com a ponta dos dedos, analisando-o, colocou-o de volta na bacia e virou-se para pegar o livro de poções que havia esquecido de colocar na bancada. Buscou no índice, cada ingrediente que havia visto no recipiente e ordenou à pena__Hane, anote pra mim aí, as características de cada ingrediente que vou lhe falar.__ estremecendo ela começou a arranhar conforme Saori lhe falava e a própria pena acrescentava algumas coisas sem lhe pedirem nada, fato este que chamou a atenção da corvina e a fazia riscar o que ela escrevera.

Anotações:
 

A garota pegou o pergaminho, assim que ouviu a pena parar de arranhar e começou a ler, revirando os olhos nos comentários. Separou então: Pedra da Lua, Essência de Insanidade, Pó de Ametista, Água de Rio Doce e Sal. Armou o suporte do caldeirão e acendeu o fogo.

1. Pegou a garrafinha que tinha água de rio doce, e colocou metade do líquido no caldeirão.
2. Com o conta gotas, pegou uma pequena quantidade de essência de insanidade e depositou uma gota.
3. Com a colher de pau, deu voltas no sentido horário, vendo o início da poção adquirir um tom azul bebê perolado.
4. Na balança de latão, mediu 50g de pó de ametista e jogou com delicadeza na mistura. Fazendo que o azul pulasse pro lilás bem clarinho.
5. Retomou a colher de pau e deu uma volta no sentido anti-horário. A cor permaneceu a mesma, mas estava um pouco mais viscosa.
6. No pilão, colocou o ingrediente e começou a esfarelar a pedra da lua, adquirindo assim um pó que garantiria uma maior homogeneidade.
7. Mediu o pó de pedra da lua em 100g e colocou no caldeirão. A poção chiou levemente, soltando uma névoa branca.

Saori sacou a varinha e *apontou para a fumaça*:

__Ventus!__ fazendo dissipar a nuvem gasosa que havia se formado e voltou sua atenção no preparo.

8. Deu três voltas no sentido anti-horário e o líquido lilás se tornou quase branco.
9. Pegou o filtro de papel, posicionando-o no coador e colocou 200g de sal e filtrou o restante da água de rio doce.
10. Despejou o líquido filtrado no caldeirão e deixou que ela se integrasse sem mexer. A cor permaneceu a mesma, mas a densidade diminuiu.
11. Mensurou mais 25g de sal na balança de latão e acrescentou. A poção tornou-se um pouco mais translúcida.
12. Retomou o conta-gotas e adicionou mais duas gotas de essência de insanidade, fazendo com que assumisse um tom perolado, quase etéreo.

A professora passou pelos alunos, parecia que ia ver o andamento das poções. Não que ela não tivesse visto, mas aproveitou para jogar um ingrediente surpresa. O que fez a garota de cabelos azuis arregalar os olhos e sentiu o cheiro:

__Mirra? É um ramo de mirra...__ rapidamente pegou o livro, buscando a característica da erva lançada, encontrando a seguinte definição:"útil para espiritualidade, proteção, cura e exorcismo. Purifica e abençoa encantos, além de atrair bons espíritos". __Além de ajudar a espiritualidade, vai dar aroma... Pelo menos, não explodiu...__ respirou aliviada.

13. O novo ingrediente, fez com que o esbranquiçado, se tornasse leitoso.
14. Finalizou, então, com três voltas no sentido horário e uma no anti-horário, e apagou o fogo do caldeirão.
15. Aguardou até que esfriasse e despejou o conteúdo numa garrafinha, colocando uma etiqueta com seu nome e ano de um lado e do outro o nome da poção.

A corvina sacou a varinha e *apontou para a bancada, murmurando*:

__Limpar.__ rapidamente, as coisas se limparam e organizaram. Ela recolocou Hane no estojo e guardou o livro junto com a pena em sua mochila.

A srta. Pylae retornou, após ter acrescido os ingredientes no caldeirão de cada um, espiando os resultados. Um relatório estava pronto, junto com o líquido, para ser entregue à ela. Saori sorriu ante a professora enquanto, esta, verificava sua criação, e depositou-lhe o trabalho nas mãos. Fora dispensada com um aceno de cabeça. Pegou seu material, despediu-se de Sebastian que estava próximo à porta naquele momento com o caldeirão e "recuperou" seu celular que estava ali. Saiu da sala, deparando-se com seu pequeno crupe:

__É hora do almoço, vamos, Gin!__ e partiram dali, rumo ao Salão Principal para se alimentarem.


Poção Openminded:
 

[OFF]

ϟ



Última edição por Saori Yuu Aizen em Qua Set 07, 2016 7:44 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rabastan Lestrange
avatar
Cidadão de Auradon

Cidadão de Auradon
Idade : 17
Mensagens : 12
Data de inscrição : 02/09/2016

MensagemAssunto: Re: FLOODANDO À TOA   Sex Set 02, 2016 11:48 am

Sao, viu a Cherry em algum lugar? c.c
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Malévola
avatar
Administrador

Administrador
Mensagens : 13
Data de inscrição : 06/10/2015

MensagemAssunto: Re: FLOODANDO À TOA   Sex Set 02, 2016 11:56 am

teste

________*_________

Maleus Malleficarum
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://descendentes-rpg.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: FLOODANDO À TOA   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
FLOODANDO À TOA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Descendentes :: Área OFF-
Ir para: